Archive for the ‘Patrimônio’ Category

Projeto NH Digital – Corredor de ligação Hamburgo Velho – Centro

quarta-feira, 18 dezembro, 2013

nh-digital

O Projeto NH Digital, que envolve os Laboratórios de Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo, Geoprocessamento e Topografia e de Computação Gráfica do curso de Arquitetura e Urbanismo, continuando seu trabalho de levantamento de dados a respeito de Novo Hamburgo, está disponibilizando os dados referentes a mais uma parcela importante da cidade, que compreende o corredor de ligação entre o centro histórico e o centro novo. Nestes dados, estão disponibilizadas informações históricas a respeito das construções assim como dados relativos ao regime urbanístico, que complementam as informações das edificações em 3D já disponíveis.

O objetivo do trabalho é disponibilizar de forma rápida e objetiva informações necessárias para as diversas disciplinas do curso de Arquitetura e Urbanismo, assim como, usuários que necessitem conhecer mais sobre a história da edificação.

Para acessar o banco de dados basta clicar neste link e baixar o arquivo.

Porém, para que sejam visualizados os dados espaciais, com os respectivos lotes, é necessário que no computador do usuário esteja instalado e aberto o software Google Earth, pois assim, os lotes cairão na posição correta da imagem de satélite, onde se localiza a área estudada.

Ao visualizar os vetores referentes aos lotes, basta clicar no polígono onde irão aparecer as seguintes informações do plano diretor:

  • Área
  • Perímetro
  • Afastamento
  • Código da zona
  • Índice de aproveitamento
  • Recuo
  • Taxa de ocupação
  • Denominação
  • Ano
  • Arquiteto
  • Endereço
  • Técnica construtiva
  • Situação cadastral
  • Histórico
  • Link (para acesso as edificações em 3D)
Anúncios

Banco de Imagens de Arquitetura Brasileira NO AR!

terça-feira, 19 junho, 2012


Imagem: Acad. Carla Kaiser

por Prof. Bruno Mello

Comunidade acadêmica do curso de Arquitetura e Urbanismo da FEEVALE,

Já está disponível o primeiro conjunto de imagens do acervo digital do Banco de Imagens de Arquitetura Brasileira organizado pelo Laboratório de Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo. Para acessar as imagens basta clicar no link abaixo:

As imagens estão separadas por tags que orientarão sua consulta e ajudarão na pesquisa por temas. Você poderá também acessar, através do Google Earth, a posição exata da obra no mapa brasileiro. A catalogação já em andamento está organizando imagens de exemplares da arquitetura colonial, neoclássica, eclética e modernista de cidades nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Estas imagens poderão contribuir como material de suporte a trabalhos acadêmicos.

A catalogação recebeu novas doações de professores e estudantes, o que ampliou a abrangência de obras disponíveis. Mas continuamos necessitando de mais material. Se você tem imagens de Arquitetura Brasileira e tem interesse em contribuir com o LAB THAU, doe suas fotografias para o acervo entrando em contato através do e-mail labthau@feevale.br ou fale com o Professor Bruno Mello.

A autorização da cessão das fotos é efetivada através da assinatura de um contrato de cedência de uso. Todas as imagens doadas terão a citação de autoria destacada em uma “etiqueta digital” incorporada a foto.

Contamos com a colaboração de todos!

Novo Banco de Imagens da Arquitetura e Urbanismo

quinta-feira, 24 novembro, 2011

por Prof. Bruno Mello

Prezados leitores,

O Laboratório de Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo está trabalhando na criação de um Banco de Imagens de Arquitetura Brasileira. Estas imagens constituirão um acervo digital que poderá ser consultado por acadêmicos e docentes do curso como suporte para pesquisas e trabalhos acadêmicos. A catalogação já em andamento está organizando imagens de exemplares da arquitetura colonial, neoclássica, eclética e modernista de cidades nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O acervo já totaliza mais de 5.000 imagens.

Para ampliar este banco de imagens do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Feevale à disposição da comunidade acadêmica o Laboratório conta com a colaboração de todos. A construção deste banco de imagens está sendo realizado a partir de doações de imagens. Desta forma, se você tem imagens de Arquitetura Brasileira e tem interesse em contribuir com o LAB THAU, doe suas fotografias para o acervo entrando em contato através do e-mail labthau@feevale.br ou fale com o Professor Bruno Mello.

A autorização da cessão das fotos é efetivada através da assinatura de um contrato de cedência de uso. Todas as imagens doadas terão a citação de autoria destacada em uma “etiqueta digital” incorporada a foto.

Contamos com a colaboração de todos!

Arquitetura de Porto Alegre no Período Positivista (1889-1930)

quinta-feira, 16 abril, 2009
expo_peq

Clique para ampliar a linha do tempo

A Exposição: Arquitetura de Porto Alegre no Período Positivista encontra-se aberta ao público no Salão de Exposições do prédio Arenito, trazida através da iniciativa do Laboratório de Teoria e História da Arquitetura em parceria com o  Memorial do Rio Grande do Sul.

A exposição é resultado do trabalho em livre colaboração entre o Memorial do Rio Grande do Sul e o Programa de Pesquisa e Pós-graduação da Faculdade de Arquitetura da UFRGS (PROPAR/UFRGS). A montagem, pesquisa e elaboração dos painéis foram realizadas pelo Grupo de Pesquisa: Classicismo e Arquitetura/CNPq – PROPAR/UFRGS, formado pelos arquitetos Arq. Claudio Calovi Pereira, Arq. Rinaldo Barbosa, Arq. Ricardo Calovi e Arqª. Samantha Diefenbach durante o ano de 2006 e inaugurada em 2007 como mostra itinerante a fim de divulgar o período em questão.

O período dos governos positivistas no Rio Grande do Sul, que se inicia com a Proclamação da República e vai até o ano de 1930, define um momento de extrema importância na história do Rio Grande do Sul e no desenvolvimento da cidade de Porto Alegre. As transformações sociais, políticas e econômicas do estado levam a uma concentração de atividades produtivas e comerciais na capital gaúcha que assume a primazia econômica do estado, além de centro político do poder estadual. Este cenário propiciou o desenvolvimento singular da cidade de Porto Alegre e da produção arquitetônica na cidade. Grande parte do patrimônio arquitetônico de Porto Alegre foi construído neste período, seja no âmbito da construção oficial e nas instituições de ensino, como em prédios privados.

A pesquisa revela a preocupação com uma nova imagem da cidade e busca divulgar sua história cultural e arquitetônica, assim como o resgate e a conscientização da necessidade de preservação e conhecimento deste patrimônio.

A montagem da exposição reúne as edificações de quatro espaços significativos da cidade:

  • A Praça da Matriz, que abriga o Palácio  Piratini (Sede do Governo), a Biblioteca Pública, o Monumento a Júlio de Castilhos, a Catedral Metropolitana e  o Arquivo Público do Estado;
  • A Praça da Alfândega, que o prédio dos Correios e Telégrafos (atual Memorial do Rio Grande do Sul), A Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional (atual Museu de Artes do RS – MARGS), assim como o aterro do porto e pórtico de entrada da cidade na época;
  • O Paço Municipal, com o prédio do Mercado Público e da Intendência Municipal;
  • O Campus Central da atual Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com a Escola de Engenharia, Faculdade de Direito, Chateau, Castelinho, Observatório Astronômico, Colégio Júlio de Castilhos, Instituto Parobé, Instituto Eletrotécnico, Instituto de Química, Instituto de Meteorologia e a Faculdade de Agronomia.

A exposição foi montada em painéis flexíveis, a fim de poder circular e ser revelada aos cidadãos como uma mostra itinerante, podendo ser exposta no seu todo ou em partes e facilitando sua montagem em escolas, teatros, supermercados, prefeituras e outros locais de fácil acesso á população, como forma de divulgar a cidade e seu patrimônio e auxiliar na conscientização de sua importância.

Vídeos em São Miguel das Missões

quinta-feira, 29 maio, 2008

Nosso canal no YouTube já tem mais dois vídeos! Agora nas ruínas de São Miguel, uma aula “in loco”:

Cada um no seu quadrado!!

terça-feira, 27 maio, 2008

Aprendemos muito nesta última viagem, mas acho que a tônica que permeou grande parte de nossos dias foi a questão dos limites e fronteiras.

Ado a-ado cada um no seu quadrado

Logo de saída, fomos barrados em frente ao rio Uruguai, e a Argentina que avistávamos na outra margem teve de esperar. Muita frustração causada pela burocracia e papelada necessária para se cruzar um rio que antes era usado como meio de integração pelos povos indígenas.

Brasileiros no seu quadrado, Argentinos no seu quadrado

Sob uma noite estralada, assistimos ao show de som e luz em São Miguel, e pudemos iniciar finalmente nossa viagem ao mundo missioneiro. Mesmo com um texto já bastante antigo e bem parcial, pudemos verificar que a questão principal dos limites e fronteiras entre os impérios mercantilistas do passado foi a principal causa da ruína do projeto missioneiro.

Agora prestem atenção, o quadrado do lado é o quadrado do inimigo!

Nas visitas que se seguiram, São Miguel, São Lourenço, Santo Inácio Mini, Trinidad, Jesus e São João, verificamos o traçado urbano característico em xadrez, com a praça central articulando as casas dos índios ao seu redor, a Igreja ao fundo, com o colégio e o cemitério aos lados, e mais atrás o Cotiguaçú (casa das viúvas e órfãos). O cemitério é divido em quatro partes (homens, mulheres, meninos e meninas), assim como os setores residenciais distintos para solteiros e casados, jovens e adultos.

Ado a-ado cada um no seu quadrado

Outra importante constatação ao cruzarmos o rio Paraná foi a de que o Paraguai é muito mais belo do que nos pintam. Paisagens de coxilhas verdes, vilarejos rurais e um conjunto de ruínas intocado, esquecido pela história, o que contribuiu para sua preservação. Aliás, o isolamento é algo ainda presente, pois quem se sujeita a 3 horas de espera na alfândega Argentina para retornar do Paraguai? E o Mercosul?

Paraguaios no seu quadrado, Argentinos no seu quadrado
Mas apesar de todos as horas em alfândegas, e o tempo perdido para se andar sobre um território que um dia já foi mais unido do que é hoje, nossa viagem foi excelente. Aprendemos muito sobre arquitetura, história e principalmente sobre nossa cultura. Nos conhecemos melhor e fizemos muitas amizades. Ouvimos novas músicas que fizeram nossa trilha sonora, e que na hora até não me pareceram tão apropriadas, mas que agora me parecem perfeitas para aquele momento.

Ado a-ado cada um no seu quadrado

Ado a-ado cada um no seu quadrado

Ado a-ado cada um no seu quadrado

Fotos da viagem para as Missões

segunda-feira, 26 maio, 2008

Feevale nas Missões Jesuticas

Já estão no nosso Flickr algumas imagens da viagem desse feriado para as Missões Jesuíticas.

Para ver todas as fotos, clique aqui.

Missões

sexta-feira, 9 maio, 2008

Como todos sabem, neste próximo dia 22 de maio, feriado de Corpus Christi, estaremos empreendendo nossa viagem de estudos às missões. É claro que a decisão de realizar a viagem em um feriado religioso se deu apenas por questões práticas, mas a coincidência me fez refletir, pois o que estaremos visitando são os remanescentes de uma experiência singular na nossa história, seja pelo caráter desbravador e demarcador de nosso território, seja pela crueldade dos atos cometidos, seja pela herança cultural que esta vivência forçada entre religiosos europeus e índios deixou para nós gaúchos.
Do ponto de vista arquitetônico e urbanístico, as ruínas impressionam pela riqueza do trabalho na pedra, que reflete a reinterpretação dos ideais europeus pelas mãos indígenas, e pelo regramento do traçado urbano, que em contraste com o entorno ainda rural e o isolamento, sobretudo no Paraguai, nos permite perceber a real magnitude destas obras.

Lembrete aos participantes: carteira de identidade em ordem e certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

Casa Curutchet será Patrimônio Cultural da Humanidade

quarta-feira, 7 maio, 2008

Via arq.com.mx

Curutchet

Imagem: amaia

A Casa Curutchet (1949–53), único projeto construído de Le Corbusier na América Latina (localizado em La Plata – Argentina), será declarada oficialmente como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO (assim como acontece com as cidades de Brasília e Salvador aqui no Brasil).

A solenidade de anúncio do convênio do Instituto de Cultura local com o ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) será realizada amanhã em La Plata com a presença de autoridades e arquitetos de renome internacional. O ICOMOS é a principal organização não-governamental que trata do assunto da conservação, proteção e valorização dos monumentos, conjuntos de edifícios e sítios de interesse histórico e cultural. O programa do Institudo de Cultura também leva em conta uma série de outros lugares da cidade como o Museu de Ciências Naturais, a Praça de San Martin, a Catedral e o Palácio Municipal.

Segundo a matéria do site arq.com.mx, a Casa Curutchet se destaca pois constitui uma obra exemplar sobre o ponto de vista plástico na adaptação do princípios característicos da arquitetura doméstica de Le Corbusier em relação as particularidades do contexto urbano da cidade argentina.